36681149_1758084964267323_6195174433930346496_n

Como Acostumar o Gato com a Caixa de Transporte

Gatinhos costumam ser desconfiados e não gostam muito de novidades que os fazem mudar seus hábitos. Quando o assunto é sair do aconchego do lar, muitos pais de felinos se pegam em situações difíceis e normalmente estressantes para os bichanos. Infelizmente, são poucos os especialistas que sabem orientar os tutores a respeito de como os gatos podem ser socializados e como devem proceder para que o transporte e as mudanças não sejam traumáticos e frustrantes.

 

Sim, é bem verdade que os gatos domésticos não são muito chegados a imprevistos e alterações de rotina, mas isso não quer dizer que eles não podem sair de casa com seus tutores, pelo contrário: ter experiências diferentes, em lugares desconhecidos, pode ser muito enriquecedor também para os felinos.

 

Inicie desde cedo

Os gatinhos jovens, com aproximadamente dois meses de idade, estão prontos para explorar o mundo e encontram-se totalmente abertos às novidades que a vida tem para lhes apresentar. Quanto mais cedo um gato for acostumado com seu transporte, melhor vão ser suas idas ao médico veterinário, suas viagens e até mesmo as visitas às casas de amigos e familiares.

 

Gatos costumam gostar de “tocas” e, normalmente, as caixas de transporte muito se parecem com elas. Fechadas e sem muita vista para o externo, elas podem parecer um grande mistério para eles no início, mas não quando elas são associadas a algo bom, como os momentos de cochilo, por exemplo.

 

Se o seu gatinho filhote já tem uma caixa de transporte para chamar de sua, que tal deixá-la sempre disponível em um ambiente da casa? Forre com uma mantinha de sua preferência ou coloque seus brinquedos favoritos dentro dela. Em pouco tempo, a curiosidade fará com que ele entre e saia a todo momento e sem receios, sabendo que aquele objeto faz parte de sua rotina e até de sua casa.

 

Simule situações
Sempre que possível, coloque seu gatinho na caixa de transporte e o leve até seu carro. Fique com ele lá por alguns minutos, sem sequer dar partida. “Converse” com ele em tom carinhoso, enquanto o afaga dentro da caixa e, caso ele aceite comer, ofereça petiscos neste momento.

 

Retorne para dentro de casa e, aos poucos, vá dessensibilizando seu filhote com a situação. Alguns dias depois, dê partida e faça com que ele se acostume com o barulho do motor. Em algumas semanas, dê voltas pelo seu bairro, sempre associando aquele instante com fatos positivos e que agrade o pet.

 

Leve seu gato para alguns locais diferentes
Sempre que possível, leve seu gato com você para lugares diferentes. Use uma guia específica para felinos e esteja sempre atento para que ele não fuja ou escale locais de difícil alcance, como móveis muito altos ou árvores.

 

Peça aos seus familiares que gostam de gatos para recebê-los em suas casas. Deixe o pet tranquilo e, se perceber que ele demonstra sinais de estresse (excesso de salivação, ficar ofegante, miados excessivos, tentativas de fuga etc), volte para sua residência com ele e retorne outro dia, quando ele estiver mais calmo.

 

Evite traumas

Traumas em gatos são um assunto delicado e, em alguns casos, complicados de serem revertidos. Se seu pet é adulto e não está acostumado a sair de casa com você, faça tudo com muita paciência e amor. Se ele não está habituado com outros animais ou crianças, por exemplo, faça essa aproximação de maneira controlada e bem gradual. Pare a qualquer sinal de desconforto e jamais force seu peludo a algo que ele não queira.

 

Tenha cuidado para que a caixa não faça um barulho demasiado e nem muito alto. Alguns tipos de porta ou material barulhentos podem assustar os mais sensíveis.

 

Escolha a caixa de transporte ideal

Hoje em dia, encontramos no mercado os mais diversos tipos de caixa de transporte para gatos: existem opções em madeira, tecido, plástico, papelão, entre outros. Aqui, o ideal é pensar não somente no design, mas também em se seu gatinho irá se sentir confortável ou não dentro daquele “acessório”.

 

Modelos muito moles e que não dão sustentação ao animalzinho podem fazer com que ele se sinta incomodado e inseguro. Caixas totalmente transparentes, que o deixam extremamente exposto, também podem ser um problema. Embora para nós seja legal ver como eles estão lá dentro, para eles é muito intimidador não estar devidamente protegido e escondido. Imagina como seu gato se sente no consultório do médico veterinário sendo visto por outros cinco cachorros sem poder “se camuflar” naquele lugar? Certamente não é a melhor das experiências para ele!

 

Se você já tem uma caixa dessas, a dica é levar um pano ou toalha para que possa colocar em cima da caixa, tapando a visão do gatinho que está dentro dela e dos curiosos que estão do lado de fora.

 

Não permita que um pet desconhecido tenha acesso à caixa de transporte do seu gato

Gatos são muito desconfiados e tendem a ser animais um tanto quanto estressados por natureza, por isso, qualquer coisa que lhe pareça uma ameaça pode desencadear problemas emocionais, de comportamento e até mesmo de saúde.

 

Por terem um olfato bem mais sensível do que o nosso, os gatos sabem, exatamente, se um cachorro ou outro gatinho utilizou sua caixinha de transporte e certamente não se sentirá nada bem com o cheiro do “intruso” em um local que deveria ser dele.

 

Caso seja inevitável, faça uma boa higienização da caixa com água e sabão neutro (sem usar produtos de odor forte) e a deixe no sol por algumas horas. Esfregue um pano limpo sobre o corpo do seu animal e o deixe na caixa por alguns dias.

 

 

Fonte: Petlove

Escrito por Super Trato dentro Cuidados, Dicas, Gato, Pet, Pet Shop

Tudo para seu PET!

Próximo

36967407_1767955629946923_5510876776630321152_n

Como Escolher a Cama Ideal para o Cachorro

Gatinhos costumam ser desconfiados e não gostam muito de novidades que os fazem mudar seus hábitos. Quando o assunto é sair do aconchego do lar, muitos pais de felinos se pegam em situações difíceis e normalmente estressantes para os bichanos. Infelizmente, são poucos os especialistas que sabem orientar os tutores a respeito de como os gatos podem ser socializados e como devem proceder para que o transporte e as mudanças não sejam traumáticos e frustrantes.   Sim, é bem verdade que os gatos domésticos não são muito chegados a imprevistos e alterações de rotina, mas isso não quer dizer que […]

Continue Lendo